Posts

 

Conjunto ventilador cabeçote Bitzer GR 220/380V 3F – RAC    🛒

 

 

*Promoção válida até 31/03/2020 ou enquanto durarem os estoques

*Imagem meramente ilustrativa

Atacarejo tem um terço do setor de distribuição de alimentos, mas pode chegar a 50%; oportunidades de aquisição ficam mais interessantes, dizem analistas

Carrefour e Makro: A movimentação mostra que o formato, que foi o que mais cresceu durante a crise econômica, deve continuar relevante (Germano Lüders/EXAME)

Poucos meses depois de iniciar as conversas, o Grupo Carrefour Brasil adquiriu de 30 lojas da rede Makro no país, como parte da estratégia de acelerar a expansão do Atacadão, sua marca de atacarejo.

A movimentação mostra que o formato, que mistura vendas no atacado e no varejo, foi o que mais cresceu durante a crise econômica e deve continuar relevante mesmo com a retomada da economia. A aquisição foi anunciada ontem, 16. Como resposta, as ações do Carrefour Brasil subiram 3,65% hoje.

A segunda maior aquisição do grupo Carrefour desde que chegou ao Brasil, há mais de 40 anos, evidencia também o novo cenário de crescimento do setor. Com tendências de crescimento mais suaves do que as vistas nos últimos anos, movimentos de fusões e aquisições devem se tornar mais frequentes, analisa o banco Itaú.

“Congratulamos a transação do Carrefour com o Makro, mas também a vimos como uma evidência adicional de que as oportunidades de crescimento orgânico se tornaram menos atraentes”, diz o banco Itaú em relatório. Para o banco, a transação agressiva poderia gerar cerca de 1 bilhão de reais em valor à varejista.

Para Sandra Peres, analista da Terra Investimentos, o atacarejo deve continuar sendo um formato forte no médio prazo. Tanto o Carrefour quanto o Grupo Pão de Açúcar, através da bandeira Assaí, investem na abertura de novas lojas. O Assaí abriu 19 lojas nos últimos 12 meses até setembro, ficando com 153 unidades.

Já o Carrefour abriu 12 unidades nos nove primeiros meses do ano. Em 2019, o Carrefour Brasil atingiu vendas brutas de 62 bilhões de reais – 42 bilhões de reais apenas pela marca Atacadão.

“Ainda não vemos sinais de desaceleração no atacarejo. Apesar disso, os grandes grupos, como Carrefour e GPA, também estão investindo em formatos de proximidade, para também oferecer comodidade ao consumidor”, diz Peres.

No ano passado, o atacarejo correspondia a um terço do mercado de distribuição de alimentos, competindo lado a lado com hipermercados e supermercados. Há cinco anos, a fatia do atacarejo era de 20%, segundo dados da Nielsen. Daniela Bretthauer, analista da Eleven Research, acredita que essa fatia pode chegar a até 50%.

“O pequeno comerciante sabe que o preço baixo do atacarejo é um dos elementos mais importantes para o seu negócio. E o consumidor final vai continuar fazendo suas grandes compras de volume, de itens como sucos, arroz e feijão, no atacarejo, por conta do preço”, diz ela.

Dificuldades do Makro

O Makro, apesar de ser o terceiro maior atacarejo brasileiro atrás de Carrefour e Grupo Pão de Açúcar, já vinha enfrentando dificuldades há algum tempo.

Segundo a Eleven Research, o crescimento médio de receita do Makro no Brasil no período entre 2013-2017 foi de apenas 3%, enquanto o Atacadão mostrou uma evolução de vendas mais que três vezes superior a este valor no mesmo período.

“Não está claro se o controlador – o grupo holandês SHV – pretende vender as outras lojas que opera na América Latina (total de 167 lojas com presença na Argentina, Venezuela e Peru) ou até mesmo o restante das lojas no Brasil, porém é claro que Brasil era a operação onde encontrava maior competição”, diz a corretora em relatório.

Para o Credit Suisse, a transação precisa ser vista com cuidado. Segundo estimativas do banco, as lojas adquiridas operam com margens Ebitda negativas.

O último dado disponível, de 2017, indicava que as margens do Makro eram negativas em 0,5% e as lojas mais lucrativas do Makro estariam no estado de São Paulo. Assim, as unidades adquiridas, todas fora do estado, estariam entre as de pior rentabilidade da empresa.

Por isso, a aquisição tem riscos de execução e poderia deteriorar os atuais níveis de lucratividade do Carrefour por um tempo, diz o relatório do Credit Suisse.

Localização

Mais do que estar interessado na marca Makro, o Carrefour estava de olho na localização das lojas do Makro. Para o Carrefour, comprar unidades já prontas é uma forma interessante de acelerar a abertura de lojas, que fica na média de 20 novas unidades por ano, também por um custo bastante reduzido em relação a levantar uma loja nova do chão, dizem analistas.

As novas lojas foram adquiridas pelo valor de R$ 1,95 bilhão. Dos 30 pontos comerciais, 22 são propriedade integral do Makro e oito são alugados, localizados em 17 estados do país.

A transação envolveu ainda a compra de 14 postos de gasolina. As lojas adquiridas, que somam 165.000 m² de área de venda, apresentaram em 2019 vendas brutas de aproximadamente R$ 2,8 bilhões. Segundo o Carrefour, os espaços possuem complementaridade geográfica com as 187 lojas já existentes do Atacadão.

A empresa prevê que as vendas devem aumentar em mais de 60% com a conversão da marca e a otimização dos custos.

“O risco de execução dessa transformação é muito baixo. O Carrefour vai ter que fazer alguns investimentos em reforma e conversão, que acredito que devem ser baixos, e logo vai conseguir aumentar a rentabilidade dessas lojas. Porque o Atacadão é uma máquina”, diz Bretthauer.

 

 

Fonte: Exame

O agronegócio, ligado à indústria alimentícia, exige uma logística que permita manusear, conservar e transportar os alimentos de acordo com as normas de agências reguladoras e exigências internacionais, quando exportados.

Um dos principias elementos dessa cadeia é a refrigeração, que atende a um amplo segmento da indústria alimentícia, levando os produtores a investirem em processos e equipamentos para garantir a qualidade dos produtos. As oportunidades residem em aplicar, ampliar e melhorar o controle de temperatura nas várias etapas das cadeias produtivas.

 

Versatilidade

Os equipamentos de refrigeração devem ser flexíveis e atender as características da agricultura rotativa para absorver várias safras de diferentes produtos. Cada grão/semente tem características próprias de conservação, controle de desenvolvimento de fungos, perda de água e controle de germinação, o que determina a necessidade específica de refrigeração.

 

A principal característica é a busca pela preservação do produto na sua forma original, com a menor perda possível da qualidade e quantidade. As sementes, em contato com um ambiente que tem oscilações de umidade, têm a propriedade de absorver ou liberar água para o ar que as envolve, ou seja, mesmo depois de secas, ao entrarem em contato com um ambiente úmido, absorverão água novamente.

Portanto, se as sementes ficarem armazenadas em um ambiente onde a umidade oscila, estarão sujeitas a estragar com mais facilidade. Assim, um sistema de refrigeração bem projetado é que vai garantir o sucesso do processo.

 

Modernização na conservação de alimentos

A manutenção da cadeia do frio e o controle de qualidade são fundamentais para assegurar as boas condições dos produtos, proporcionando segurança ao consumidor. A instalação de modernos sistemas de refrigeração, além de atuar na conservação do alimento, permite a otimização do uso da energia.

Os equipamentos que funcionam próximos aos ambientes do agronegócio (plantações) necessitam de algumas características adicionais, como robustez, durabilidade, confiabilidade técnica, reserva de capacidade frigorífica e flexibilidade operacional frente à constante variação de demanda de carga térmica. Isto não elimina a necessidade de serem simples de operar, seguros e de fácil manutenção.

 

Sobre a Jetfrio

A Jetfrio atua no mercado de refrigeração e está comemorando nove anos de fundação com a ampliação de seus negócios, na venda de peças e equipamentos de refrigeração, e também sua oficina para retífica de compressores credenciada pela Bitzer, certificado Greenpoint seguindo o padrão mundial de qualidade.

 

 


Os condicionadores de ar são sistemas que consomem muita energia, provocando emissões de poluentes que contribuem para o aumento da temperatura da Terra – fato que, ironicamente, faz com que as pessoas comprem mais ares-condicionados.

Mas e se a sociedade pudesse usá-los para lutar contra a mudança climática? É o que um grupo de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe, na Alemanha, sugeriu em um artigo publicado na Nature Communications  nesta semana.

Os cientistas dizem que os aparelhos do gênero podem ser adaptados para retirar dióxido de carbono (CO₂) e água da atmosfera, por meio de tecnologias de captura de carbono que estão atualmente em desenvolvimento por empresas como a Climeworks.

Uma vez coletada, a água e o CO₂ seriam convertidos em hidrocarbonetos e usados como combustíveis renováveis. Isso poderia criar uma rede de poços de petróleo sintético entre sistemas de ar condicionado de escritórios e edifícios, segundo o MIT Technology Review.

Como exemplo, os pesquisadores afirmam que a conversão de todos os condicionadores de ar na Fair Tower, icônico prédio localizado em Frankfurt, poderia extrair mil toneladas de dióxido de carbono da atmosfera por hora.

Contudo, o plano é altamente especulativo e puramente teórico, pois baseia-se no desenvolvimento bem-sucedido de várias tecnologias diferentes. Enfim, embora seja uma ideia interessante, há muitos desafios a serem abordados antes de torná-la realidade.

Os pesquisadores também temem que a promessa de uma solução fácil para o aquecimento global distraia as pessoas daquela que deveria ser sua prioridade número um: a redução drástica de emissões de CO₂.

 

 

Fonte: Blog do Frio

Válvula de Expansão Tex/Tie – R22 Rosca está em promoção aqui a Jetfrio! 🛒🔧
Visite nossa loja 🏢 R. Antônio de Barros, 924 – Tatuapé ou entre em contato com nossos vendedores pelo telefone📞(11) 2095-2000.

 

*Imagem Meramente ilustrativa.

*Promoção válida até 31/11/2019 ou enquanto durarem os estoques.

 

 

A solução de supervisão foi evoluída, integrando as últimas tecnologias disponíveis no mercado e explorando-as para todas as aplicações de refrigeração e ar condicionado.
A experiência com o PlantVisorPRO deu origem ao BOSS!
A nova interface permite que o sistema supervisório possa ser acessado diretamente de um smartphone ou tablet, através da rede Wi-Fi criada pelo próprio sistema supervisório.
Software em conformidade com os padrões avançados de segurança.
Novos canais de notificação de alarme para uma resposta rápida (mensagens instantâneas)

Motor Eletrico Carrier  em promoção na Jetfrio 🛒
Código:  7092

Por R$ 248,00 📌

*promoção válida de 20/08/2019 à 20/09/2019 ou enquanto durarem os estoques.

*Imagem meramente ilustrativa

 

Visite nossa loja 🏢 R. Antônio de Barros, 924 – Tatuapé ou entre em contato com nossos vendedores pelo telefone ☎ (11) 2095-2000

No dia 25/07/2019 os profissionais da Jetfrio assistiram a palestra ministrada pela Xsense apresentando o sistema de monitoramento de cadeia fria.